16 de março de 2010

Indiretamente direcionada a algum lugar em você



Gosto das coisas claras, você sempre vai saber quando for diretamente direcionado à você. Eu não vou precisar colocar o seu nome no início do texto porque você vai se encontrar em algum lugar das linhas. Entrelinhas ou ponto final, o caminho das coisas que escrevo será sempre para dentro você.

Mas é preciso saber ler, isso porque eu não deixo as coisas muito claras. Será preciso olhar atentamente para descobrir quando for diretamente direcionada à algum lugar em você. Eu nunca vou colocar o seu nome no texto porque quero que você nos encontre em algum lugar das linhas e se sinta surpreso nisso, de uma forma em que seja até difícil acreditar no tanto de coisas que são tão minhas e, ao mesmo tempo, tão sobre você.

A questão é que todas essas coisas tem sempre algo muito simples querendo acertar em cheio o seu peito. Mas eu não uso todas as letras somente por receio ou timidez, não uso porque eu também não quero traduzir. Ou melhor, eu ainda não quero definir. Estará sempre muito claro se você estiver disposto a ver todas as coisas que podem existir entre uma entrelinha e outra, porque é exatamente assim que funciona algumas demonstrações reais de afeto. 

Então você vai saber sobre todos os meus sentimentos escritos que falam do que existe em mim e que, por algum motivo da vida, foi indiretamente direcionado a algum lugar dentro de você. Indiretamente sim cara, porque às vezes a gente não pode parar em frente ao outro peito de alguém e dizer o que quer dizer.

6 comentários:

Késia Maximiano disse...

Uma pena nem todo mundo conseguir ler em entrelinhas. E ser clara, as vezes faz a beleza se esvair...
A tua escrita é doce, direta, e dispensa objetividade. A subjetividad eé que realmente faz sentido!
Super beijo

Andrey Brugger disse...

Quem se sabe, se reconhece.
Também não faço referências explicitas, os sentimentos são auto-referenciais.

beijo

Anônimo disse...

Não adianta dizer palavras bonitas se não tem intenção de ser fiel a elas, se você acha que fingir não ver as coisas vai compor uma personalidade bonitinha. Não adianta dizer que ama alguém, mesmo nas entrelinhas, se suas atitudes não condizem com o que você posta. Isso aqui é só um mural para vc expor o que você gostaria de ser, mas não é o que você é.

marc. disse...

conheço alguém que adora isso também! hahaha ;)


penso que o objetivo de escrever é apenas reconhecer em você próprio algum sentimento e colocar em palavras, simplismente porque satisfaz, e no subjetivo cada um tem a chance de se reconhecer como quiser, ou não, até em sentimentos totalmente diferentes. gosto de textos assim, que NOS revelam algo, e não tem algo há revelar.

Letícia Santos disse...

Que bom que você acha as minhas palavras bonitas Sr. Anônimo, será que se eu comentasse na sua página como desconhecida eu seria aquele tipo de pessoa fiel ao que se diz ou que vê as coisas?

Não tem como fingir palavras sinceras Sr. anônimo. Nunca pretendi construir nada, eu sou o que sou todos os dias e isso é o que resulta a minha personalidade. Eu não preciso acordar, me olhar no espelho e definir que atitudes tomar, nem me visto em atitudes grosseiras e grotescas para aparentar ser autêntica.

Será que eu seria autêntica falando coisas estúpidas sem me identificar?
Melhor, será que eu seria fiel ás minhas palavras ou ao que eu digo escondendo quem eu sou?

Eu não amo alguém, eu amo muita gente. E todos estão satisfeitos com as minhas atitudes de amor, obrigada.

“Isso aqui é só um mural para vc expor o que você gostaria de ser, mas não é o que você é”

E quem disse que eu quero ser algo ou alguém com o que escrevo? Volte mais tarde e explique o que é ser algo ou alguém, porque quando esse tipo de frase é dita por uma pessoa que só diz o que pensa anonimamente fica muito difícil mesmo de se compreender.

Continue visitando meu blog e lendo as minhas palavras bonitas Sr. Anônimo. Eu me divirto muito com esse pessoal que usa o anonimato ou a internet pra se esconder.

Seja feliz, sim?

Felipe Braga disse...

Letícia, você é um encanto!

Tuas entrelinhas são doces, interpretá-las é um grande prazer.

Te admiro.

Beijos.