2 de fevereiro de 2010

Sobre caminhos já percorridos

Li uma história em algum lugar sobre uma menina que dizia não se preocupar com o que o menino já havia sido. Ela não ligava para o número de erros que ele cometeu ou quantas namoradas teve antes de cruzar os caminhos dela. O que realmente importava era o que o cara seria agora, o que seria com ela e o que eles seriam juntos.

Isso é uma das coisas mais próximas do que eu acho que deve ser o amor. Existe tanta gente nesse mundo que exige tanta coisa para ter alguém e ela não. A única coisa que a garota exigia era estar nos próximos momentos e nos próximos sorrisos que eles dariam juntos. Ela se preocupava apenas com o fato de querer estar presente nos momentos futuros conhecendo e desfrutando de toda a pessoa que o cara havia se tornado até aquele instante. Ela aceitava o que ele era e pensava apenas no que poderiam ser juntos.

Porque é exatamente isso o que acontece. Quando você encontra alguém, surge um novo caminho e um novo capítulo. Surge uma coisa que nunca havia surgido antes: a história não é mais só sua ou só dele. Em qualquer lugar do mundo, em qualquer área do globo e em qualquer ponto do mapa, a história passa a ser de vocês dois e o que vier depois.


2 comentários:

Andrey Brugger disse...

Nossa...eu concordo plenamente.

Talvez seja por isso que eu concorde que o Roberto Carlos, apesar de piegas para alguns, acertou ao dizer "não quero saber da sua vida, da sua história, nem do seu passado.Mulher de 40, eu só quero ser o teu namorado". Hehe

Beijosss

thais motta ~ disse...

Concordo plenamente . O amor não precisa de um passado pra existir .O que importa é o que se vive junto . No presente . Passado é passado .

Adorei .

Um beijo .