3 de junho de 2009

Acaso musical


O ruim desses aparelhinhos musicais, é que eles não nos surpreendem com música nenhuma. A gente enche eles de melodias já esperadas, e quando elas aparecem, não há novidade, a não ser uma satisfação pessoal por estar ouvindo o que queria, ou o que esperava.

Legal mesmo é ligar o rádio e encontrar Legião, Cazuza ou Rita. Melhor ainda é aquela música com as palavras certas para o seu coração, aquela música que marcou uma época da sua vida, ou aquela música que te leva a lugares já esquecidos.

Nada contra os aparelhinhos, eles são fáceis de se manusear, cabem em qualquer lugar, e carregam as nossas músicas preferidas. Mas não nos surpreendem.



Acho que só o rádio de madrugada sabe que as músicas também gostam de ser inesperadas.
De serem acaso.

5 comentários:

Iris Gimaiel disse...

Eu sempre enjoo das musicas que eu tenho no celular, e olha que tem quase 80 nele, e tem dias que eu fico procurando uma musica legal e nunca tem nenhuma. --'
As novidades tão muito limitadas.

Beeijao!

Marc. disse...

toca-discos é o que há.
eu tinha muito vinil, vendi-os. =/

a internet acabou com a música boa,
agora só tem dela pelos butecos da vida. não que não tenha coisa boa nova, mas é tudo mais fácil de ser consumivel que estraga.

álias, eu sou um tocador/cantador que tenta mudar isso, prazer hahaha =)

beijo.

Felipe Braga disse...

É, esses aparelhinhos também são muito bons na hora de pegar um ônibus lotado para ir trabalhar. rs
Mas concordo plenamente. É muito bom ouvir Cazuza, Legião. E Raul? Maravilha. São músicas que não serão igualadas.
Muito legal tua reflexão, parabéns.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Letícia,

Radio de madrugada faz nossa imaginação ficar romântica...

Adoro!

Beijo grande, menina linda

Rebeca

-

Priscila Rôde disse...

Adorei o blog!
E concordo com o o post,
a tecnolofia fez - nos esquecer de alguns valores, tudo já é esperado!

Adorei!
Beijos