30 de dezembro de 2012

Eu e os textos mais importantes do ano

Coldplay Paradise Official Video by Coldplay on Grooveshark

Comece com "The love inside, you take it with you", que ficou dois anos e meio na gaveta antes de ser publicado aqui.

Escrever me ajudou a ser sincera com os meus sentimentos e conseguir falar sobre isso também. Mesmo assim, eu ainda sim fico sem palavras durante algumas situações. "Eu não ia dizer eu te amo" durante vários  momentos, principalmente porque às vezes eu acho que digo demais e não sei se todo mundo sabe o que ser amado significa. Só que eu não consigo fugir da necessidade de pedalar e ir em frente, até mesmo quando estou com medo.

A questão é que eu descobri que, mais do que tudo nesse mundo, a gente não pode ficar se protegendo totalmente da vida por causa das experiências antigas. Eu perdi muito quando fiz isso, e demorei para perceber que as "Cicatrizes" não existem para que tenhamos medo, e sim para fazer a gente seguir em frente sabendo que vai conseguir superar o próximo machucado. Se for necessário, sobreviverei certo? Certo. Agora, vamos lá viver.



Eu descobri usando "O lado esquerdo e direito do abraço" que você precisa encontrar a sua turma, descobrir quem está por você e guardar essa pessoa com toda a preciosidade existente no mundo. Elas são raras e existem para ficar ao seu lado para qualquer coisa da vida, até mesmo para refletir sobre a "Liberdade, o séc XXI e a Solidão" em uma mesa de bar. Eu sou tão amiga da minha pessoa que eu tenho certeza que não nascemos irmãos por uma pequena distração do destino. Então cara, muito obrigado por tudo. Mesmo.

"Carta ao irmão com autismo". era para ser apenas mais uma carta na "Caixa de Correspondência", mas foi parar no Papo de Homem. Acho que foi um dos meus grandes acertos, já que tenho certeza absoluta de que a minha personalidade e o modo como eu enxergo a vida teve uma enorme influência do que eu aprendi ao longo dos anos com o Igor, e colocar isso para fora foi sensacional. Não consegui dar continuidade ao blog por causa do ano corrido que tive, e sei que mereço um puxão de orelha por causa disso. 

Gostaria de agradecer a todo mundo que comenta, dá a opinião sobre os textos ou manda emails. Foi em um email durante a madrugada que nasceu o "Era pra eu ser só mais uma garota no bar", sobre dias que a gente acha que não serão importantes e por algum acaso da vida se tornam especiais. Então, obrigada pela recíproca de todo mundo. Eu também me identifico com vocês.

E como a maior parte desse blog é sobre sentimentos, eu desejo que você vá atrás dos seus em 2013 sem medo algum. Tudo bem ser até daquele jeito meio desconcertado de quando "A gente bebe e fica afim de dizer eu te amo", mas é importante sempre dizer o que quer dizer, e arriscar. Eu acredito muito nisso. "Você já foi um espermatozoide mais inteligente", por que fazer diferente agora? A gente acaba perdendo uma série de oportunidades achando que existe uma hora certa. Minha vida pode mudar às "23h12", quem sabe?

E se você ainda tiver medo "Tome um pé na bunda e diga: obrigado!", depois é só seguir em frente. Um dia o coração descansa e a gente passa a entender o que é o Paraíso na terra.

Um beijo e Feliz 2013 pra todo mundo.


Um comentário:

camila rodrigues disse...

Belíssimo! =)
Adooro seus textos.