4 de outubro de 2012

Carta 22, somos tão jovens



"Você deveria ter virado hippie. Deveria ter lutado por paz e amor em uma época de repressões e pintado o rosto de verde e amarelo em plena praça pública. Não é tão perigoso assim omitir algumas  poucas coisas dos seus pais,  nenhum trem vai pegar fogo ou atravessar o seu caminho por causa disso.

 Você deveria ter namorado aquele cara que te roubou um beijo e ter dançado as músicas do Michael Jackson no baile. Aliás, você realmente precisava ter deixado de lado as fofocas das vizinhas e ter cabulado mais aulas na praça. Sem querer parecer arrogante, mas a gente tem que aprender o mais cedo possível que o que os outros pensam ou falam não significa nada na nossa vida, e acho que você ainda não descobriu isso.

Eu adoro o seu sorriso naquela foto 10 cm x 15 cm que roubei pra mim. Aliás, te ver segurando aquela flor me dá uma esperança em algo que eu não sei o que é. E as suas mãos? Eu tenho uma saudade enorme daquelas suas unhas vermelhas, nossa... como eu tenho. Mas, agora... me conta bonita, onde foi parar a sua menina? Coloca uma flor rosa no cabelo e puxa ela de volta. Diz  que eu tô com saudade e que quero vê-la bem novamente. Volta meu bem, vem viver  e descobrir que todo dia é novo cheios de outros lados da vida. Vamos cantar no meio da rua? Vamos rir com gosto ao ponto de  fazer todo mundo notar os sons do nosso sorriso, ou rir junto até... vamos? Reage, faz qualquer coisa, mas volta  e vem ser a minha amiga. Eu sei que é difícil, que há muitas coisas que eu não tenho ideia de como você pode aguentar. Mas, e se for possível deixar a mágoa no passado ao invés de tão no presente?


*****

Vire hippie hoje. Compre aqueles óculos azuis e comece a lutar por paz e amor em uma época cheia de repressões silenciosas. Faça o  shuffle escolher "Pra não dizer que não falei das flores" e acredite que o mundo ainda tem chance. Reconheça que a "geração internet" já está fazendo a própria revolução e dê um descanso para as suas preocupações. Minta para um desconhecido e  ria da história maluca que você está inventando. Faça algo em segredo! Namore aquele cara que te roubou um beijo no meio da dança, porque depois de tanto tempo, ele ainda te ama. Ainda dá tempo de aprender os passos do Michael Jackson e dançar de qualquer jeito e em qualquer lugar. Ainda dá tempo de mudar e ser o que você quiser.



Não aceite simplesmente e nem compreenda facilmente. Questione, tente realmente entender. Evite respeitar espaços quando algo te sufoca e nunca, mas nunca mais, fique em silêncio outra vez! Pise na grama descalça, adote um cachorro e deixe ele morder a sua meia. Abra as portas e permita que ele corra pela casa inteira ou encontre um jeito de deitar entre as suas pernas.

Ontem eu encontrei a sua menina quando cheguei da festa da faculdade, ela estava dentro dos seus olhos. Ela pediu para voltar assim: aos gritos, aos montes e fechando a porta. Eu fiquei olhando ela ir embora frágil e pensando em todas as coisas que poderiam ter feito ela ser mais feliz. Que ainda podem e que ela não faz por um zilhão de motivos que tem a ver com os outros e nunca consigo mesma. É que a menininha se perdeu, bonita. E você precisa trazê-la de volta. Chegou a hora de pensar em vocês duas daqui para frente. Ela fechou a porta dizendo aos gritos e aos montes que sente saudades de viver a vida, que sente saudades minhas, que sente saudades suas, que sente saudades nossas. Vai lá fazer ela feliz.

O que te faria perceber que, apesar de tudo, você ainda tem todo o tempo do mundo para sugar todo o tipo de prazer, sentimento e vida existente na face da terra?"
e eu te amo

3 comentários: