21 de outubro de 2011

Solidão, que nada

A gente nasce e morre meio que sozinho. Todo mundo quer (e tudo bem querer) uma companhia nesse intervalo.

2 comentários:

Camila Santana disse...

Até é possível caminhar sozinho.
Mas quase sempre, preciso das pessoas certas.

Fernanda. disse...

A mais pura verdade!