16 de julho de 2010

Tantas e outras coisas

Quero dizer tanta coisa sabe? Sobre tantas e outras coisas que flutuam na minha cabeça todos os dias. Me invadem no banho que eu quase sempre tomo tarde. Invadem quando estou lendo um livro, quando digito, escrevo, como. Quando digo que amo alguém.

E quando eu amo alguém, quero dizer tanta coisa sabe? Sobre tantas e outras coisas que acontecem no meu peito todos os dias. Toda essa maravilha de respirar sem nenhum peso no peito, ou melhor, sobre o alívio de sentir essa leveza gostosa no peito. Sobre o medo que tenho, de ser insistente, inconstante, insegura e tantos "ins" que me incomodam e ao mesmo tempo acompanham sempre.

São tantos os "ins" chatos responsáveis pelo o que não falei. E há tanta coisa ainda para se dizer. Aos meus amigos, digo, aos que ficaram: eu preciso dizer tanta coisa, sabe? Preciso dizer que amo além do fato de terem ficado. Amo porque não me sinto mais só, mesmo com eles longe, e porque ultimamente eu tenho dito coisas a eles.

Porque quando eu me sentia só, eu tinha muita coisa para falar, mas não enxergava quase ninguém pra dizer. Eu ficava quieta, porque eu achava que dentro de uma conchinha daria tudo certo. Hoje, ainda há muitas coisas para se falar, só que dentro da conchinha não cabem mais tantas palavras, então eu só preciso abrir um pouco e aprender a dizer (sem receio) as minhas tantas e outras e todas coisas.

porque a gente sempre precisa dizer o que quer, não é? Ou melhor, o que não cabe mais na nossa concha. E eu quero dizer tanta coisa simples sabe? Quero falar logo, muito antes da maré chegar e me levar para um outro lugar.


Um comentário:

Robert Best disse...

Incrível como expressa tanto com as palavras!!! É um grande orgulho poder ser teu amigo e crescer cada vez mais com cada pensamento seu!
Ps: Faça apenas um pequeno favor...Não pare de escrever!!!